Leptospirose canina: Tudo o que você precisa saber

Leptospirose canina: Tudo o que você precisa saber

O que você vai ler neste post

De antemão, a leptospirose está no ambiente, sendo transportada através de ratos, animais selvagens e animais domésticos.

Todavia, sabe-se que a leptospira existe também em água parada, umidade e lama.

Curiosamente, a maioria dos casos são vistos no final do verão e no outono e, muitas vezes, após fortes chuvas.

Já, as condições do inverno tendem a diminuir o risco porque a leptospira não tolera temperaturas congelantes.

Contágio de leptospirose em animais

A forma de contágio mais suscetível se dá pelo contato com secreções, como a urina, de animais infectados, como:

  • guaxinins,
  • gambás,
  • ratos,
  • gatos selvagens,
  • cães
  • outros animais.

Muitas vezes, os cães contraem a doença nadando em água estagnada ou bebendo água contaminada em poças d’água.

Principais Sintomas da Leptospirose Canina

A saber, demora cerca de 4 a 12 dias, após a exposição, para um cão começar a sentir-se doente.

De antemão, o cão poderá até não dar sinais de que está sendo um hospedeiro de leptospiras.

Além disso, é preciso estar atento aos sintomas do pet, pois os mesmos poderão ser confundidos com outras doenças.

Veja quais são os principais sintomas apresentados por cães com Leptospirose:

  • Febre;
  • Vômito;
  • Perda de apetite;
  • Prostração;
  • Icterícia.

Consultar Veterinário

Sendo assim, ao apresentar qualquer um destes sintomas, a recomendação será sempre a de levar seu dog para consultar com um veterinário.

O diagnóstico pode ser feito através de exames de sangue e urina que analisam especificamente a leptospirose.

Certamente, exames de sangue poderão mostrar se há alterações nos valores dos rins ou nos valores hepáticos e renais.

Os donos de cachorros devem se preocupar com a leptospirose?

Prevenir a leptospirose canina

Nem todos os cães expostos à leptospirose ficam doentes.

A princípio, um estudo de 2007 aponta que cerca de 25% dos cães saudáveis ​​não vacinados apresentaram anticorpos contra a leptospirose.

A primeira vista, a leptospirose canina tende a ser mais severa em cães não vacinados com menos de seis meses de idade.

Como os donos de cães podem prevenir a leptospirose canina?

Sem dúvida, a prevenção será sempre o melhor remédio.

Logo, o primeiro passo será impedir o acesso do seu cão à água contaminada.

Além disso, é necessário higienizar o ambiente onde seu cão vive, eliminando alimentos e lixo para reduzir a atração de animais.

Juntamente, a vacinação para a leptospirose é uma opção a considerar se o seu cão estiver em alto risco de contrair a doença.

A saber, a vacinação nem sempre previne a infecção, mas tende a tornar a doença muito mais suave se ocorrer uma infecção.

Caso opte pela vacinação, você deverá consultar um veterinário, pois esta decisão será baseada no seu estilo de vida e no do seu cão.

Bem como, se a sua comunidade estiver vivenciando casos de leptospirose, além de outros prós e contras que seu veterinário irá analisar juntamente com você.

Leptospirose canina: Tudo o que você precisa saber

Baixe Grátis

Baixe agora a Versão Demo GRÁTIS do Livro Do Pátio ao Sofá de Casa

Leptospirose canina: Tudo o que você precisa saber

Cuidados especiais que o dono de pet deve ter

Sob o mesmo ponto de vista, cabe salientar que a leptospirose é uma doença zoonótica.

Em outras palavras, é contagioso para os seres humanos.

Portanto, a maneira mais provável pela qual os humanos contraem a leptospirose é através da exposição à urina de cães ou ratos.

No entanto, qualquer fluido corporal, incluindo vômito e saliva, pode transmitir a doença.

Dessa forma, se seu cão estiver infectado com Leptospirose, é muito importante manter a higiene adequada ao atendê-lo.

Em tempo, mesmo depois dele estar recuperado, será preciso usar luvas de proteção ao lidar com o seu cachorro.

Enfim, a recomendação será sempre manter visitas regulares do seu pet ao veterinário. Assim, você manterá seu pet saudável, diminuindo as chances dele e de você contraírem doenças.

Tenha um cão educado, feliz e em perfeita harmonia em sua casa.

Conheça agora o Manual Prático “Do Pátio ao Sofá de Casa” e conviva feliz com o seu cachorro dentro de casa. 

Lembrou de alguém?

Compartilhe com seus amigos este post

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Vinicius Kolling

Vinicius Kolling

Autor do livro e do blog “Do Pátio ao Sofá de Casa“. Minha ideia com este blog é transcrever minha experiência positiva como pai de 3 cães e como fiz para que eles sejam exemplos de educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia mais!

Find Out Which Dungeons & Dragons Class Would Best Fit Your Dog!

(Picture Credit: Getty Images) If you’re a nerd like me, you’ve played a lot of Dungeons & Dragons. And maybe your dog sat by your side on …

Coninue lendo →

Pit Bull Puppies: Cute Pictures And Facts

Pit bull puppies sure are cute, as you can tell from the pictures above! When someone refers to a “Pit Bull puppy,” you can probably picture …

Coninue lendo →

Entropion In Dogs: Symptoms, Causes, & Treatments

(Picture Credit: Todorean Gabriel/Getty Images) Entropion in dogs is a condition where the eyelids begin to turn inwards. As the eyelashes subsequently rub against the …

Coninue lendo →

BAIXE GRÁTIS

Quer ter um cão educado, feliz e em perfeita harmonia em sua casa?

Baixe AGORA a versão Free do  Manual Prático de convivência Canina “Do Pátio ao Sofá de Casa” e tenha um cão feliz e educado junto da sua família.

BAIXE GRÁTIS

Quer ter um cão educado, feliz e em perfeita harmonia em sua casa?

Baixe AGORA a versão Free do  Manual Prático de convivência Canina “Do Pátio ao Sofá de Casa” e tenha um cão feliz e educado junto da sua família.